domingo, 13 de abril de 2014

LIDERAR É OUSAR!

Um perigo real ronda as equipes de trabalho e é conhecido como acomodação.  De todas as dificuldades observadas no dia dia corporativo, esta é uma das maiores ameaças ao desenvolvimento individual e coletivo, apequenando as possibilidades e impedindo o atingimento de metas e propósitos.

Podemos afirmar que a acomodação possui fases que vão desde pequenos hiatos de desempenho até a apatia total, requerendo atenção e cuidados por parte da liderança, para que não criem raízes e produzam efeitos irremediáveis.

A acomodação muitas vezes se revela na resistência aos novos paradigmas e às mudanças nos processos de trabalho, cabendo aos líderes a profícua tarefa de incentivar, influenciar positivamente, reconhecer cada um dos membros da equipe em conformidade com os propósitos institucionais, fomentando em seu metro quadrado a prática da generosidade e do compartilhamento.

Nesse sentido, é preciso mencionar que o líder é alguém que nos inspira a não "apequenar" a vida, o trabalho, a empresa, a comunidade, a nação, o mundo, conforme afirma o magistério de Mário Sérgio Cortella - Filósofo.

Então, ouse liderar conectando pessoas, estimulando-as a compartilharem suas habilidades, conhecimentos, abrindo as portas ao novo e construindo resultados que façam sentido para todos.  Faça isso de forma permanente e os resultados se traduzirão em aumento da produtividade e melhoria do meio ambiente corporativo, não esquecendo que na construção das organizações que aprendem, não existe um destino final, nem uma situação final, apenas a viagem de toda uma vida (Peter Senge).

Abraços e até a próxima!



segunda-feira, 31 de março de 2014

QUATRO REFLEXÕES PARA A MUDANÇA SEGUNDO MASLOW


Psicólogo americano de grande destaque entre Administradores em função de suas teses relativas às necessidades humanas, Abraham Maslow sempre defendeu que o homem é motivado em função de suas necessidades, as quais se manifestam em graus de importância, onde as fisiológicas são as consideradas necessidades iniciais e as de realização pessoal são as necessidades finais.

Outrossim,  afirma que cada necessidade humana exerce influência sobre a motivação e a realização do indivíduo, o fazendo prosseguir para o atendimento de outras necessidades, evidenciando uma pirâmide hierárquica, conforme abaixo exemplificado.
 
Imagem disponível em http://flaviohorita.com


Analisando os conceitos e teorias defendidas por Maslow, desde logo constatamos que seu conhecimento sobre as necessidades humanas vão muito além de sua famosa pirâmide, pois suas afirmativas nos descortinam o rico universo da natureza humana, abundante em informações sobre como se sentem e agem as pessoas, levando-nos à compreensão sobre como reagem nossas equipes de trabalho diante dos fatos cotidianos.

“O que é necessário para mudar uma pessoa é mudar sua consciência de si mesma.”

Processos de mudança necessitam partir de um movimento interno deflagrado pela consciência acerca de nós mesmos. Somente trazendo à luz nossas potencialidades e fraquezas poderemos  iniciar um processo de transformação verdadeiro.  Então, se como gestores pretendemos fomentar mudanças em nossas equipes de trabalho, precisamos estimular nossos colaboradores a refletir sobre si mesmos e sobre seus paradigmas, pois somente à partir do autoconhecimento torna-se possível almejar o novo.

“Se a única ferramenta que você tem é um martelo, tudo começa a parecer com um prego.”

Na vida pessoal como na vida profissional não podemos nos aprisionar em soluções únicas, em modelos intocáveis.  Precisamos ter flexibilidade para adaptar diariamente nossos paradigmas de acordo com as necessidades que se apresentem, pois não existe um único modo de pensar e agir.

Modelos rígidos não combinam com equipes de sucesso, pois a cada dia o dinamismo da vida impõe novos desafios, nos impelindo à busca de novas soluções, exigindo o pensamento "fora da caixinha".

A rigidez dos paradigmas é receita de fracasso e, se você quer ver transformada sua equipe de trabalho e seus resultados, abra seu pensamento, abandone suas certezas, seus métodos e arrisque-se no desconhecido, fora de sua zona de conforto.  Os resultados serão surpreendentes.


“O homem criativo não é um homem comum ao qual se acrescentou algo. O homem criativo é o homem comum do qual nada se tirou.”

A criatividade não é somente um dom, mas uma entrega.  Criatividade pressupõe liberdade para viver e criar o novo e se em seu ambiente de trabalho prepondera a rigidez de métodos, não há como esperar que apareçam soluções criativas.

Um ambiente mais flexível, onde as novas  ideias são atentamente ouvidas e consideradas, sem preconceitos, as mudanças acontecem com mais facilidade, transformando os resultados e potencializando a autoestima da equipe. 

E nem sempre a criatividade consiste em grandes ideias, mas de pequenas transformações nos métodos e paradigmas, repercutindo no processo produtivo como um todo gerando  confiança e comprometimento de todos.

“Há sempre a escolha entre voltar atrás para a segurança ou seguir em frente para o crescimento. O crescimento deve ser escolhido uma, duas, três e infinitas vezes; o medo deve ser superado uma, duas, três e infinitas vezes.”

Segundo Maslow, os processos de mudança não são estanques.  Ao contrário, acontecem por toda a vida, sendo certo que sempre teremos a escolha e a oportunidade  de seguir em frente ou voltar para nossa zona de conforto.  Diariamente precisaremos fazer escolhas derrotando nossos medos e crescendo mais um pouco, pois inexiste um método único e definitivo que possa satisfazer para sempre nossas questões, pois trata-se de processo dinâmico que se renova diariamente.

Eu concordo muito com as teorias de Maslow e as vejo diariamente aplicáveis em meu "metro quadrado", seja na minha vida pessoal ou profissional.  E você, o que acha?

Sugiro que amplie sua forma de olhar e sentir.  Em suas escolhas considere a mensagem de Maslow e  surpreenda-se com os resultados.

Abraços e até a próxima!
 

 

segunda-feira, 17 de março de 2014

VOCÊ SABE O QUE É SINERGIA?


De origem grega a palavra SINERGIA significa cooperação, integração e trabalho, isso quer dizer que as somas das partes é maior do que o todo, porque as energias se unem em prol de um objetivo comum.

No contexto corporativo sinergia são todas as movimentações internas da instituição seguindo um objetivo compartilhado por todos da equipe em favor do crescimento da instituição/corporação. 

Parece impossível? Abandone seus velhos paradigmas e observe que coisas incríveis acontecem quando as pessoas, as instituições, as comunidades, os países se unem em torno de um objetivo maior em um envolvimento sinérgico.

A sinergia não pode prescindir de uma potencialização da comunicação nas equipes. Ao pertencer e compartilhar os valores e as diretrizes da equipe, o colaborador fica comprometido com a cultura organizacional e passa a integrar essa corrente energética, onde ensina e aprende dentro de um ciclo virtuoso de crescimento e aprimoramento.

Para tanto, as metas e objetivos devem ser compartilhados, articulando-se as pessoas com a cultura e o sistema da organização, garantindo uma maior convergência e coerência em todas as suas ações, gerando um incremento da produtividade e um meio ambiente corporativo desafiante e saudável.

É importante que a comunicação seja franca e aberta, garantindo a circulação de ideias, metas e objetivos comuns, mantendo a equipe antenada com as demais unidades institucionais/corporativas, eliminando o isolamento e a formação de "ilhas" de conhecimento.

Em vez de focarmos nos aspectos negativos, onde sempre há perdedores e ganhadores como se fosse necessário um perder para o outro ganhar, buscaremos as soluções ganha-ganha, onde todos cedem um pouco para que a solução seja boa para todos.

Substituir as palavras eu e você por nós é o início do sucesso. Se juntarmos as energias dos integrantes de nossa equipe de trabalho para conquistar um mesmo objetivo, que faça sentido para todos, surgirá a verdadeira sinergia.

 “Nenhum de nós sozinho é tão bom quanto todos nós juntos”.
 
Geralmente o que nos distancia uns dos outros é que todos queremos ser compreendidos, mas nem sempre estamos abertos à compreender o outro.  Cada ser humano é ímpar e devemos aceitar nossas diferenças como oportunidade de conviver com respeito, integridade, lealdade, transparência, honestidade, cooperação, espírito de equipe e amor. 

Trocar as palavras “eu” e “você” pela palavra “nós”, é a expressão mais incrível de sinergia que é a soma da energia humana em grupo, sendo que resultado depende da convergência de propósitos, mentes e corações.

O que você acha que pode fazer a partir de agora para criar sinergia em sua equipe de trabalho?

O que quer que seja, eu desejo que faça.  Os resultados serão surpreendentes!

quinta-feira, 13 de março de 2014

SUCESSO OU FRACASSO SÃO OPORTUNIDADES.

Sucesso e fracasso: extremos que se complementam

Não deixe que o sucesso suba à sua cabeça e nem que o fracasso desça ao seu coração. São extremos que se complementam, para existir um tem que existir o outro. Tão importante quanto vencer é saber perder

Por  Leonardo Posich

 

É muito comum ouvir e ler inúmeras definições de sucesso e fracasso nesse vasto mundo da informação. Todas elas, por incrível que pareça, estão mais atreladas ao dinheiro do que à nossa própria satisfação pessoal. Ambos podem estar mais atrelados, tanto por aquilo que temos ou quem temos na vida quanto - e primordialmente - por quem realmente somos.

Nessa longa estrada da vida, já desfrutei algumas vezes o sucesso e já chorei muito aos pés do fracasso. Para existir um, tem que existir o outro. Em uma analogia simples, tenho dificuldades para acreditar que sucesso é ter amigos, enquanto fracasso é viver preso dentro de si mesmo, por medo de viver intensamente a vida, medo de magoar e ser magoado.

Sucesso é poder trabalhar à beira da praia ouvindo o quebrar das ondas. Fracasso é viver preso à velha rotina de sempre. Sucesso é sair da plateia e não deixar que sua história passe diante de seus olhos, sendo apenas mero espectador. É escrever quantas vezes for preciso um novo capítulo. Fracasso é tentar fugir dos problemas e viver uma vida que não é sua. Sucesso é sonhar de olhos bem abertos, com pés nos chão e a cabeça nas nuvens. Fracasso é desistir de seus sonhos antes mesmo de tentar.

Com o passar do tempo, essas definições e distinções entre um e outro foram ganhando forma e ficando ainda mais claras em minha mente. Confesso que o tempo foi meu melhor mentor. A vida é uma verdadeira sucessão de altos e baixos. Em dado momento o fracasso será iminente, porém o triunfo sobre ele se dá através da perseverança, o verdadeiro suor daqueles que não desistem da luta.

Para muitos homens, sucesso é sair com inúmeras mulheres, ser de todas e ao mesmo tempo de ninguém, enquanto para outra boa parte deles o maior fracasso é frustrar-se por não conseguir manter um relacionamento. São de todas e ao mesmo tempo de ninguém. Para algumas grandes corporações, sucesso é ter inúmeros clientes e o maior fracasso e não retê-los. Assim na vida como nos negócios, sucesso e fracasso são extremos que se complementam, e distinguir um do outro será primordial para sua prosperidade.

Damos muita ênfase ao sucesso e esquecemos que é nas derrotas que extraímos nosso verdadeiro aprendizado. Tão importante quanto o sucesso é o próprio fracasso. Lincoln só foi quem foi porque soube extrair da dor motivos suficientes para não sucumbir de vez à derrota. Esse grande líder e exemplo de superação foi em toda a história da humanidade um dos maiores acumuladores de fracassos. O mesmo soube com maestria contornar os problemas, tinha cada vez mais claras em sua mente as definição de fracasso e graças a isso pode extrair de suas dores motivos suficientes para não desistir da luta. A vida é uma batalha diária, onde quem ganha não é aquele que sabe bater, mas aquele que mais aguenta apanhar.

É fracassando que se aprende. É caindo, que se aprende a levantar. E, a cada novo tombo, mais forte se torna. Hoje posso afirmar que meu maior sucesso é saber "quem" eu tenho na vida e não as riquezas materiais que acumulei ao longo dela.

Tenha claro em sua mente o que cada um significa para você, com base em suas crenças e valores. Tenho certeza de que essas técnicas de dinstinção servirão como bússola em sua vida pessoal e profissional. Os desafios te levarão aos melhores destinos, por isso não desista da luta. Sucesso e fracasso são os dois lados da moeda e ambos são imprescindíveis para seu progresso.

Acima de tudo, lembre-se da seguinte frase: "Não deixe em hipótese alguma o sucesso subir à sua cabeça e nem o fracasso descer ao seu coração".

Disponível em http://www.administradores.com.br/artigos/cotidiano/sucesso-e-fracasso-extremos-que-se-complementam/ em 11/03/2014.

 

terça-feira, 11 de março de 2014

O QUE É UMA MULHER?

Homenagem ao dia Internacional das mulheres escrita por Carime Elmor, universitária do curso de Jornalismo da Universidade Federal de Juiz de Fora em 08/03/2014.


“Ele é o Sujeito, ele é o Absoluto. Ela é o outro.” (Simone de Beauvoir)

Sensíveis e lânguidas no romantismo, sensuais e desejadas de acordo com padrões; humanas, inteligentes, covardemente oprimidas. (Des)movidas por sentimentos de culpa dos fardos que lhes foram jogados no colo. A aceitação é o retrocesso, mas a luta nasceu muito antes do que podemos imaginar.

Dizer que as mulheres são muito mais capazes do que elas mesmas foram forçadas a acreditar, é um argumento que já se tornou lugar comum, por isso, para esse dia internacional da Mulher vamos parabenizar a força daquelas que transformaram pensamentos tão enraizados de uma construção social machista e patriarcal.

Na Coréia e no Japão foi preciso a estatística mostrar que o alcance do papel econômico das mulheres era estratégia fundamental para o crescimento do PIB, para que fossem tomadas medidas a fim de suprimir a não participação feminina no mercado de trabalho.
 
No Brasil, o movimento da Marcha das Vadias ganha as ruas de São Paulo em meados de 2011, no mesmo ano em que se iniciava no Canadá. Mylena Melo, estudante de Jornalismo da UFJF, participa da marcha e fez uma reflexão sobre a data comemorada mundialmente no dia 8 de março: “A luta feminista não pode ser ignorada. O dia da mulher é muito importante também pra chamar atenção sobre isso. Infelizmente, a data perdeu seu significado principal, a publicidade usa o dia pra vender chocolate, perfume, maquiagem, ou seja, o padrão social de mulher. Mas é aí que entra a continuidade da luta feminista em mostrar essa deturpação e destacar a importância de um dia como esse, enquanto marco de uma luta”.

O curioso é que desde o século XVIII pensamentos femininos revolucionários já contestavam o comportamento social da mulher. Mary Wollstonecraft em 1792 publicou o primeiro grande tratado feminista, A Vindication of the Rights of Woman (Uma defesa dos direitos da mulher). Em uma época em que as mulheres viviam para seduzir e servir aos homens a fim de serem sustentadas, ela defendeu que as mulheres precisavam ter a liberdade de ganhar seu próprio dinheiro, conquistando a própria autonomia.

Mais tarde, em período próximo a primeira guerra mundial, Emmeline Pankhurt, lutava para que o direito das mulheres ao voto (sufrágio) não fosse ignorado. Juntamente com outras ativistas, conhecidas como “Sufragetes”, ela fundou em 1903 o Sindicato Social e Político das Mulheres que em desobediência civil, agia com caráter de militância. Ainda em 1913, Pankhurst afirmou “Ou se matam as mulheres ou se lhes dá o voto”. Logo após o fim da guerra, as mulheres na Grã-Bretanha começaram a conquistar esse direito.






Já no século XIX o conceito de feminismo se espalhava e começava a questionar a diferenciação discriminatória existente entre os sexos no ambiente de trabalho. Simone de Beauvoir mesclou os argumentos feministas com sua visão filosófica existencialista e toda vez que se questionava sobre quem ser, a primeira coisa que pensava era “Eu sou uma mulher”. Essa reflexão formou a base de seu livro “O Segundo Sexo” que lançava o conceito de “sexismo” e indagava se as mulheres nasciam ou eram criadas pelos preconceitos da sociedade. 


Feministas ou não, revolucionárias ou não, o dia internacional das mulheres é de todas. Mas se as mulheres tem a consciência de que são produtos das expectativas da sociedade, elas podem sempre querer quebrar essas limitações e seguir o exemplo dessas três grandes mulheres que tiveram ideias surpreendentes a frente do próprio tempo.
 
Texto por Carime Elmor
 
Disponível em http://www.acessojr.com/blog/?p=2972

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

CUIDADO COM A APATIA!

 
"O segredo da existência humana consiste não somente em viver, mas ainda encontrar o motivo para viver” Dostoievski  
 

 
Observando equipes de trabalho não raro concluímos que, mesmo entre aquelas bem sucedidas, ocorrem períodos de apatia  ou acomodação, requerendo da liderança ações que possam provocar mudanças e dinamismo.
 
Se na sua equipe de trabalho não se percebe aquele brilho no olhar ou a vontade de fazer a diferença,  a apatia ou a acomodação podem estar dominando.
 
Geralmente a apatia  acontece quando não há compartilhamento de objetivos e metas, feedback ou reconhecimento.  Nesse contexto,  o indivíduo desconhece o que se espera dele ou qual resultado será considerado ideal, acreditando que sua contribuição não faz qualquer diferença  naquela Unidade.
 
A acomodação, a seu turno, ocorre até mesmo entre aqueles indivíduos que já se destacaram na equipe, mas por ausência de estímulo ou reconhecimento, passaram a acreditar que não compensa fazer a diferença ou ainda, nas equipes de sucesso quando se acredita já ser o bastante, carecendo doe estabelecimento de novos paradigmas.
 
Um antigo ditado popular afirma que só é duradouro o que se renova todos os dias e, nesse sentido, às lideranças incumbe  propor desafios mantendo a equipe longe da zona de conforto, acenando com novos objetivos e metas ou novos métodos de trabalho.
 
Segundo Maria Inês Felippe, "para garantir a motivação, é preciso outros estímulos, como integração social, valorização pessoal e profissional. Isso será possível através de treinamento que propicie seu desenvolvimento, a aquisição de novos desafios, possibilidade de criação de novos métodos de trabalho, serviços, produtos, etc.
 
A referida autora sugere algumas estratégias a seguir elencadas :
  • Estabeleça metas claras e atingíveis. Pouco adianta uma meta inatingível, ou facilmente atingível, no lugar de incentivar gera frustração, elas deverão ser desafiadora;
  • Divulgue a todos- Estabeleça a regra do jogo para todos , não importa quantas pessoas participam do programa, e possibilite meios de atingir as metas. Estimule a criação de slogans, campanhas, etc;
  • Propicie condições físicas, tecnológicas, materiais e psicológicas para a conquista;
  • Envolva- Há metas que abrange somente um departamento, outras vários, ou até a empresa toda;
  • Propicie um clima interno de incentivo- Por intermédio de quadro de aviso, intranet, lembretes, exemplos: se o primeiro classificado for ganhar uma viajem para uma cidade de praia, poderá colocar fotos da praia, pessoas se divertindo, no quadro, música do lugar, bonés do local, etc;
  • Distribua prêmios adequadamente- Saiba que existem pessoas que possibilitaram para que outros atinjam a meta, pois há trabalhadores que não são notados: ex. auxiliares, secretárias, etc;
  • Comemore- Formalize o acontecimento através de um jantar, uma festa, reunião comemorativa, etc.
Então, se não houver motivação em sua equipe, estimule.  Se não houver vontade de fazer a diferença, fomente. 
 
Apatia não tem lugar quando as lideranças estão atentas. Se não houver vento, reme!
 
Abraços e até a próxima! 
 
 

segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

DICAS PARA EVITAR COMPORTAMENTOS INADEQUADOS NO TRABALHO

Por Ana Paula Platt



Muito se tem ouvido falar sobre a importância de comportamentos adequados para o crescimento profissional dos indivíduos nas organizações. O que mais verificamos no dia a dia das empresas são profissionais contratados por possuírem uma formação técnica invejável, mas que acabam sendo desligados por não adotarem atitudes básicas para trabalhar com eficiência em equipe ou por não seguir as políticas e diretrizes impostas por seus superiores.

Dentre os principais comportamentos inadequados que podem atrapalhar o crescimento de qualquer profissional, destacam-se:
1. Dificuldade de trabalhar em equipe - independentemente da função que você exerça em uma empresa é imprescindível que aprenda a trabalhar em sinergia com outras pessoas. Muitos profissionais que apresentam dificuldade em aceitar opiniões diversas e em lidar com personalidades diferentes da sua, tendem a se isolar no ambiente de trabalho, gerando um clima desagradável e impedindo a troca de experiências, que podem contribuir para a melhoria dos resultados organizacionais.
2. Trazer problemas pessoais para o ambiente de trabalho em excesso - hoje já é consenso de que as pessoas são seres sistêmicos e que necessitam reconhecer o interesse de seus líderes em sua vida pessoal, incluindo sonhos de vida, dificuldades enfrentadas no contexto familiar, etc. No entanto, muitas pessoas tem se aproveitado dessa abertura nas empresas para justificar constantes atrasos, falta de comprometimento e motivação para realização das tarefas profissionais devido a crises pessoais. Nesse caso, utilizar o bom senso pode ser um bom caminho para evitar que um problema transforme-se em dois, com o desligamento da empresa onde atua.
3. Utilização de redes sociais e internet em demasia - se perguntarmos aos funcionários de qualquer empresa sobre qual o grande vilão para a produtividade, sem dúvida nenhuma a resposta será a falta de tempo e excesso de atribuições. Apesar da correria que realmente toma conta do mundo dos negócios, muitos profissionais se prestam a passar horas do seu dia acessando redes sociais ou sites de assuntos diversos, que nada contribuem para a sua função. Aprender a gerenciar o tempo com maestria é fundamental para facilitar o crescimento profissional em qualquer área de atuação.
4. Falta de organização - outro ponto que contribuí muito para a queda de produtividade das pessoas no ambiente de trabalho é a falta de organização para armazenar dados e informações. A falta de critério para guardar documentos, sejam eles impressos ou digitais, acaba dificultando a agilidade na resolução de tarefas, bem como gerando retrabalho para o próprio profissional ou para outros que dependem da informação para realizar suas atividades.
5. Dificuldade em receber feedbacks - todos nós temos uma visão limitada sobre o que realmente fazemos muito bem e sobre alguns pontos que poderiam ser melhorados. Dessa forma, a função daqueles que estão em cargo de liderança é de apoiarem o desenvolvimento de seus subordinados a fim de contribuírem para o seu desenvolvimento profissional. O que ocorre, no entanto, é que ainda não nos acostumamos a receber críticas, mesmo que elas sejam imprescindíveis para o nosso crescimento.

Com base nos itens acima, as dicas que ficam para aqueles profissionais que estão decididos a construir uma carreira de sucesso são:
  • Mantenha acionado constantemente o seu auto-observador. Esteja atento às suas atitudes para evitar que ações inconscientes atrapalhem o seu crescimento profissional;
  • Faça rodadas de feedbacks informais com pessoas que você confie, perguntando a eles quais são os pontos fortes e fracos que percebem no seu desempenho profissional;
  • Monte planos de ações para apoiá-lo a superar quaisquer desses comportamentos limitantes; e
  • Busque desenvolver inteligência emocional para aprender a lidar melhor com você mesmo e com os demais colegas de trabalho.

Ana Paula Platt é coach profissional e consultora de carreira e negócios.
Disponível em http://www.administradores.com.br/noticias/carreira/comportamentos-inadequados-no-ambiente-profissional/84695/